segunda-feira, 18 de setembro de 2017

PETNUT CONVOCA NOVA PETIANA!



O PETNUT tem o prazer de convocar a estudante Beatriz Bacheschi do Carmo Benetti para comparecer no prazo de cinco dias em nossa sala para ser parte da equipe!



PETNUT CONVOCA NOVA PETIANA!


O PETNUT tem o prazer de convocar a estudante Bianca Correchel Salomon Cabral para comparecer no prazo de cinco dias em nossa sala para ser parte da equipe!

sábado, 16 de setembro de 2017

Você tem um minuto pra falar sobre o suicídio?



Imagem relacionada
 O tema do blog desta semana é o "Setembro Amarelo", convidamos então a Psicóloga Jaqueline Olina de Oliveira, para falar com mais propriedade sobre o assunto.  


"   Você sabia que:
  •        O suicídio é a segunda maior causa de mortes no planeta?
  •        O Brasil é o oitavo país com maior número de suicídios no mundo?
Esses dados chocam um pouco, não é mesmo? Já está na hora de pararmos de tratar esse assunto como tabu e exceção e olharmos para esta realidade! Para conscientizar a população da gravidade da situação foi criada a campanha Setembro Amarelo desde 2015 no Brasil. Além disso, essa conscientização também ajuda os profissionais da saúde de modo geral a se unirem para discutir formas de tratamentos cada vez mais integrais.Deste modo trazemos o foco para o paciente e suas necessidades mais latentes em detrimento do olhar fragmentado sobre cada aspecto de sua vida.
Por ainda ser pouco divulgado, muitas vezes não sabemos identificar a diferença entre uma tristeza prolongada, uma depressão ou indícios de que alguém verdadeiramente está pensando em suicídio. O objetivo deste texto é trazer este esclarecimento e dar algumas dicas pra começarmos a observar, diferenciar e agir:
A tristeza é uma emoção saudável, importante para termos um tempo de adaptação à perda de algo ou alguém que fazia parte importante da vida. Em geral ela faz parte do luto e cada um tem seu tempo para vivenciar, mas também vem de outras vivências como abandono e solidão. Esse é um momento naturalmente mais introspectivo, quando encarado com consciência e paciência leva ao autoconhecimento e crescimento pessoal e sempre encerra com grandes aprendizados.Não precisamos ter medos de ficarmos triste, pelo contrário, a tristeza que negamos pode gerar consequências a longo prazo,como depressão quando a pessoa já não comporta mais esconder o que dói.
A depressão é um transtorno mental grave caracterizado pela tristeza profunda e prolongada, marcada pela impotência e dificuldade em lidar com questões simples na vida como acordar, tomar banho, comer, sair de casa, conversar. Na depressão a pessoa tem pensamentos rígidos e predominantemente negativos,repetitivo sem relação a si mesmo, aos outros ou à vida. É o transtorno mental mais comum e incapacitante do mundo e uma das maiores causas de afastamento do trabalho. Você sabia que uma em cada quatro pessoas passa por depressão no mundo?
Esta doença pode ser motivada por acúmulo de situações de perda em que a pessoa não parou para se restabelecer ou também sem motivo aparente, porém independente da causa, ela é uma doença séria que precisa de tratamento adequado e contínuo. É necessário ficar atento, ter compreensão com quem estiver nesta situação, acolher os sentimentos do outro e buscar ajuda profissional.
Casos graves de depressão podem levar ao suicídio, principalmente se a pessoa não busca ajuda ou não se abre com os mais próximos. Segundo pesquisas a tentativa prévia de suicídio é o maior indicativo de risco. Outro grande risco é a ideação suicida, ou seja, falas que indicam que a pessoa tem pensado nisso. Portanto se alguém te disse algo do tipo, não ignore!
Algumas dicas do que fazer se você está passando por um desses momentos ou conhece alguém que pode estar:
·   - Respirar profundamente várias vezes sempre que estiver se sentindo mal ou ansioso. Isso ajuda a renovar os pensamentos e oxigena o cérebro. Uma boa ideia pode ser os aplicativos para ajudar a meditar e aprender a respirar corretamente.
·   - Iniciar exercícios físicos para diminuir a sobrecarga da mente e liberar hormônios do prazer no corpo. Pode ser algo simples como caminhadas ao sol no começo da manhã ou fim da tarde.
·  - Dar atenção de qualidade a quem precisa conversar. Demonstra estar disponível para ajudar e ouvir quando possível. Lembre-se, você não é um psicólogo. Esta pessoa precisa de ajuda especializada, mas você pode ajudá-la a se sentir um pouco melhor e menos sozinha.
·   -  Aprender a pedir ajuda carinho, atenção quando precisa e aprender a aceitar mais carinho dos que te cercam do jeito que eles conseguem oferecer. Cada um tem um jeito único de gostar e demonstrar!
·  - Expressar mais suas opiniões e sentimentos àqueles que te querem bem ou podem te ajudar de algum modo.
·   - Usar mais seu tempo para cuidar de seu bem estar! Buscar se conhecer para saber o que gosta de fazer. Priorizar estes momentos simples de prazer.
·  
  E muito importante: buscar tratamento através de psicólogos, terapeutas e médicos. Os nutricionistas também têm um papel importante ao propor uma alimentação saudável com foco em dar orientações de alimentos que promovem sensação de bem estar. É essencial para tratamentos mais efetivos que os profissionais formem parcerias e mantenham diálogo aberto com outras especialidades acerca deste tema, passando a ver o indivíduo de forma integral.
É interessante notar que quando começamos a falar mais abertamente deste tema percebemos que a maioria de nós tem uma história próxima sobre isso pra contar. A depressão é o segredo que compartilhamos e o suicídio um grito mudo de socorro. Vamos abrir nossos ouvidos, nosso coração e nossa boca pra falar dessa realidade e mostrar que não estamos sozinhos!

 
Jaqueline Olina de Oliveira
CRP 09/9959
Graduada pela Universidade Federal de Uberlândia
Especialista em Análise Transacional
Terapeuta em Constelação Sistêmica